A Lava Jato pediu ao juiz Sergio Moro a suspensão dos benefícios da delação premiada de Paulo Roberto Costa. 

O Ministério Público Federal suspeita que uma parte do butim saqueado da Petrobras ainda esteja escondido numa ilha deserta.

Paulo Roberto Costa é dado a usar esconderijos bizarros para as propinas que ganhou roubando a Petrobras. Quando foi preso havia coberto uma piscina em sua mansão no Rio de Janeiro para transformá-la em um cofre.

Quando a polícia encontrou o cofre-piscina ele já havia sido esvaziado do que se presume sejam centenas de milhões de dólares. Esse dinheiro pode ter ido para a “ilha do tesouro”.

Sorry, comments are closed for this post.